18 de junho de 2019

Direito e Tecnologia

As chamadas “lawtechs” chegaram para revolucionar a advocacia brasileira, focando nos escritórios de advocacia e os departamentos jurídicos das empresas a fim de fazer conexão com a tecnologia e o admirável mundo jurídico.

As startups foram introduzidas no nosso convívio já há alguns anos em diversos departamentos corporativos e vem ganhando força no universo jurídico para facilitar o cotidiano do advogado e buscar soluções tecnológicas no meio jurídico.

Destaca-se que já tratamos de uma nova tendência que vem ampliando as fronteiras a cada dia no Brasil, contando com mais de 50 startups jurídicas, conforme a Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs (AB2L).

As empresas já vêm trabalhando com diversas classes dentro desse universo jurídico como, por exemplo, a utilização de “robôs” que são especificamente programados para uma determinada tarefa que atenda a satisfação do advogado. Além dos robôs, há também o desenvolvimento de softwares para interpretação e estudo de textos como, por exemplo, os contratos.

É nessa velocidade que o cenário jurídico está se adequando aos novos desafios que a tecnologia traz, buscando sempre soluções satisfatórias aos profissionais do Direito com eficiência e otimização de suas atividades, prezando pelo desenvolvimento de tecnologias que venham a amparar o advogado.

 

 

Posts recentes

Publicações